30 novembro 2014

Thirteen Reasons Why

A vida é uma só e você não tem um controle remoto para muda-la a todo instante, não pode voltar para os momentos felizes e pular os tristes, simplesmente não há como. Tudo o que se pode fazer e viver a sua maneira, do jeito que achar mais legal e conveniente. Mas e quando as pessoas começam a viver a sua vida por você? Digo, quando elas inventam boatos e fazem todos acreditarem, quando fazem você se passar por uma pessoa que não é, isso deve ser horrível, quer dizer, a vida ja não é fácil quando você consegue realmente ser quem você é, imagina quando te fazem passar por uma pessoa que todo mundo odeia.
Esse é o problema de Hannah Baker, uma garota que se muda para uma nova cidade antes de começar o colegial (ou o ginásio? realmente não entendo o sistema de ensino norte-americano) Ela, uma garota que nunca deu o seu primeiro beijo, mas pensa que isto esta prestes a mudar quando sai com Justin Foley e realmente muda, mas depois disto ele conta para toda a escola que eles fizeram mais que isso e muitas garotas começam a odiá-la e inveja-la apenas por isto. Mas não foi so isso que contou para Hannah cometer suicídio, este foi so o menor e primeiro de todos os problemas que Hannah teve dali para os anos seguintes quando finalmente teve a certeza do que fazer e assim o fez, tomou varias pilulas e morreu, mas antes disto, gravou varias fitas, cada uma com uma pessoa e o porque dela influencia-la a se matar.
O livro é incrivelmente surpreendente e a cada fita  uma emoção nova, eu não posso deixar de indica-lo a vocês, este livro que por bom anos foi o meu favorito (e hoje em dia, só perde para Me before you, o livro que so de lembrar o nome ja me faz chorar, de verdade). O livro de Jay Asher é narrado por Clay Jensen, o garoto que tem uma das fitas sobre si, mas não o julgue mal, ele é a fita boa (como se tivesse coisa boa em se suicidar, enfim) a unica fita em que Hannah realmente fala bem de alguém, alguém que queria e poderia ajuda-la a se ver livre de todo aquele sofrimento, mas como diz a propria Hannah já era tarde demais;

Queria que as pessoas confiassem em mim, apesar de qualquer coisa que tivessem ouvido. E, mais do que isso, queria que me conhecessem. Não aquilo que pensavam saber a meu respeito. Mas eu de verdade. Queria que deixassem para trás os boatos, que enxergassem além dos relacionamentos que tive, ou talvez, ainda tivesse, mas com os quais não concordavam.

 Queria deixar aqui a primeira fita, onde ela explica o que contem nas fitas e bem é interessante, é em inglês mas você pode ouvir enquanto lê, quando o Jay narra o que Hannah Baker fala em cada fita, ou você pode ouvir todas depois que ler, assim como eu fiz (eu fiz assim porque so descobri as fitas depois de fuçar na internet por qualquer informaçãozinha ligada a este livro <3)
Eu espero que leiam o livro e gostem tanto quanto eu, assim como gosto das fitas, bom é isso. Ah, e para finalizar essa linda playlist inspirada no livro, beijossssss.

Nenhum comentário:

Postar um comentário